HOTELARIA

“Eu sonhava ser psicóloga, mas as dificuldades familiares não me permitiram. Por outro lado, cheguei muito próximo do que sonhei trabalhando no Lar União.”

Edna Maria Constantino Rosa é a funcionária mais antiga do Lar União. Entrou em 09 de dezembro de 1991, no Departamento Pessoal.

Mais velha das mulheres de uma família de 6 filhos, Edna começou a trabalhar aos 17 anos como balconista. Em seguida, funcionária numa financeira, adquiriu vasta experiência ao trabalhar no serviço administrativo, atendimento ao cliente, contabilidade, caixa, sob a supervisão da diretora da instituição, Silvia Poubel, a pessoa que é a responsável por Edna ter a postura profissional que tem até hoje.

No encerramento das atividades desta empresa, foi para a Fininvest, levada por Poubel, como secretária do departamento de corretores autônomos. Foi lá que conheceu Paulo Wolff e Regina Helena. Quando surgiu uma vaga no Lar União, ambos a convidaram.

“Não conhecia nada de Departamento Pessoal, mas queria aprender”. Fez curso de especialização e contou com a preciosa ajuda de D. Nilda Flores, administradora geral da instituição, que a treinou e a acompanhou durante todo seu percurso no Lar, e do contador Marcio Teitenbaum, “que foi muito paciente comigo”. Dos 25 anos de trabalho no Lar, 20 foram no DP, “com muito orgulho”.

Nestes 20 anos de DP, realizou muitas admissões, e uma em especial: Cristina Figueiredo Nunes, que transmitiu para todo setor administrativo seu vasto conhecimento de informática e auxiliou a resolver problemas antigos. Elas continuam sendo grandes amigas.

Quando Alexandre Dodeles se tornou presidente, e com a previsão de aposentadoria da administradora Eny, Edna recebeu o convite para dividir as funções. Depois de um ano de transição, “com a preocupação de não conseguir dar conta de tudo”, Edna assumiu como responsável da Hotelaria do Lar União, posto que exerce hoje em dia.

E o que faz uma responsável da Hotelaria num residencial para idosos?

Edna faz o atendimento aos futuros moradores e familiares, apresentando as instalações, o funcionamento, as normas da Casa. Depois das entrevistas com o

médico, a nutricionista, a aprovação do financeiro e o contrato assinado, começa a mudança: preparação do apartamento, organização de móveis, arrumação das roupas de cama e banho, a recepção e a instalação do novo morador.

Depois…… é o dia a dia… Ela é a pessoa que faz o link entre os funcionários e a diretoria. Se ocupa do bem estar físico dos moradores, a luz, o ar condicionado, a comida, o entretenimento, o funcionamento geral da casa. Sua equipe é formada por 8 funcionários da Copa, 9 da arrumação, 4 faxineiras e 1 assistente, 3 pessoas da lavanderia e rouparia. A equipe da portaria, assim como as cuidadoras, também se reportam a ela.

Edna parece uma “formiguinha atômica”, não para. Tipo mignon, está sempre agitando e se movimentando… “Tenho toc”, diz ela, “gosto de tudo arrumado, em ordem”. É apaixonada pelo que faz, adora se relacionar com os hóspedes, ver “seus olhinhos brilhando” quando vai tudo bem, é muito gratificante. “A convivência com os idosos me fez crescer como pessoa”.

No Lar, seu principal objetivo é facilitar a vida e a adaptação dos moradores. Felicidade, para ela, é “ver a mesa de Pessach, decorada e pronta, para receber os residentes e suas famílias. Eu achava que não conseguiria”.
Conseguiu, Edna, e é um sucesso! Bravo!